ACREDITAR EM BIGUAÇU, É PRECISO!

Recebi por e-mail o texto a seguir, do Sr. Orival Prazeres, que repasso a todos !

ACREDITAR EM BIGUAÇU, É PRECISO!

Ainda nos primeiros meses do Governo Castelo, em 2009, algumas vozes de eleitores comuns da cidade (em grande parte, pessoas não identificadas com os partidos no governo) já faziam coro aos saudosistas do governo Tuta em sua ânsia de retornar à Prefeitura nas próximas eleições.

O homem mal iniciara sua administração, ainda sem poder demonstrar a que viera, e já começavam as maledicências, os “agouros”, as desconfianças, o “fogo amigo” e a cizânia.

Apressavam-se em comparativos, de um e de outro governo, quando este apenas iniciava o mandato, enquanto o outro lá estivera por longos oito anos, após outros tantos mandatos como vereador. As discussões não eram dirigidas ao projeto central do governo Castelo – o desenvolvimento econômico sustentável de Biguaçu, a geração de trabalho e renda, o rompimento com o atraso social e a melhoria da qualidade de vida e autoestima da população.

À maioria dessas vozes não interessava o que Castelo pretendia para melhorar a cidade. Não, somente a crítica sem causa e sem propósito construtivo, evidenciando em grande parte o velho ranço político do partidarismo clientelista e do compadrio ou o simples sentimento de antipatia.

Eram incapazes de perceber o caráter de mudança de métodos do novo governo e, principalmente, o cenário de caos administrativo da Prefeitura dominada há anos pela improvisação e o empreguismo.

Não reconheciam o empenho e a seriedade do Governo Castelo em relação aos seus compromissos com a saúde pública – a construção do Hospital Regional de Biguaçu, o grande sonho da população, prestes a realizar-se.

Até mesmo quando das notícias alvissareiras sobre o projeto de instalação do estaleiro da EBX/OSX em Tijuquinhas, do megaempresário Eike Batista, ainda assim persistiam os maus augúrios e comentários desairosos às ações e propósitos do novo governo municipal.

A frustração que se abateu sobre o Governo Castelo e a maioria da população com a mudança de rumos da EBX/OSX, transferindo o megaprojeto para o Rio de Janeiro, foi silenciosamente saudada por muitos desses arautos da velha política.

Agora, ainda, com o início das obras de macrodrenagem na cidade, muitas dessas mesmas vozes continuam a semear a cizânia, a maledicência, sem o menor pudor e responsabilidade, cegos às evidências de um mandato marcado pela probidade e competência, seriedade e respeito à cidadania e ao cidadão biguaçuense.

Com a presença do empresário Castelo como gestor público, Biguaçu passou a ser credor e merecedor do respeito das autoridades governamentais e empresariais do Estado, em especial na Grande Florianópolis.

À audácia e altivez de Castelo no governo, os biguaçuenses devem o resgate do bom nome da cidade e de seu povo, o revigoramento de sua autoestima, fortemente abalada em administração recente, pela omissão, inércia, inaptidão, escândalos e “malfeitos”, levando Biguaçu a ocupar as páginas policiais, de triste memória!

Um tempo que certamente não deixou saudades, tantos os descaminhos e degradação da atividade pública.

Estamos agora na etapa final de um governo bem sucedido, que foi responsável e capaz de conceber e implantar os projetos estruturantes indispensáveis ao desenvolvimento sustentável da cidade e do município.

Aí estão os resultados das mudanças de rumos imprimidas pelo Governo Castelo, com a efetividade das medidas compensatórias aos impactos ambientais do lixo depositado no Aterro Sanitário, a reestruturação do atendimento à saúde pública no município, com a inauguração da Unidade de Pronto Atendimento (UPA 24 horas) e o término da sonhada obra do Hospital Regional, e o início das obras do complexo projeto da macrodrenagem.

Por isso, é dever dos biguaçuenses, de boa fé, continuar acreditando em Biguaçu.  Agora é hora de comparar caráter, personalidade, postura, dignidade, conduta, competência. Comparem, inclusive no tocante à moralidade administrativa.

O Governo Castelo conseguiu restabelecer o império da decência, da competência e da dignidade da função pública.  Biguaçu agora tem rumo. É preciso continuar acreditando em Biguaçu. Com Castelo.

Burrice mesmo seria voltar ao passado!!!

Orival  Prazeres,

Da Academia de Letras de Biguaçu

Funcionário Público aposentado

Biguaçu, 18/02/2012

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: