Castelo, a reforma e a taxa do lixo

1/fevereiro/2009

Continuam repercutindo nos meios de comunicação as primeiras medidas enviadas por Castelo para a Câmara Municipal de Biguaçu e aprovadas por 7 votos contra 3. Após serem anunciadas por Cacau Menezes no Jornal do Almoço da RBS, foram destaque no INFORME POLÍTICO, coluna do Diário Catarinense n° 833 de 01/02/09, assinada pelo interino RENÊ MÜLLER, que reproduzo abaixo:

“Sanção

O prefeito de Biguaçu, José Castelo Deschamps (PP), sancionou, sexta-feira à tarde, a reforma administrativa e a lei que cria a taxa de compensação pelo despejo no município do lixo de 22 cidades da região metropolitana da Grande Florianópolis. Os dois projetos foram aprovados com o respaldo dos sete vereadores da bancada governista. Entre outras mudanças na estrutura administrativa, estão a criação das secretarias de Pesca e Maricultura, e Integração Regional, além de duas novas fundações, de Meio Ambiente e Esportes.

A taxa do lixo vai começar a ser cobrada em 2010, gerando um incremento de até R$ 7 milhões na arrecadação municipal. Segundo ele, a receptividade dos colegas da região à medida tem sido positiva.”

Para ler na fonte, clique aqui.

Castelo, em atitude corajosa começa a por ordem na casa que durante oito anos conviveu com ACT´s que recebiam gratificações ao invés comissionados formais e legais.

A taxação do lixo depositado em nosso município, gerará  renda destinada à implantação do Hospital Regional. Os problemas hoje causados pelo depósito do lixo serão alvo de ações firmes da Fundação de Meio Ambiente para solucioná-los em curto espaço de tempo.